Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

Você Jejua?

Você Jejua?
por
João Crisóstomo

Você jejua? Dê-me prova disto por suas obras.
Se você vê um homem pobre, tenha piedade dele.
Se você vê um amigo sendo honrado, não o inveje.
Não deixe que somente a sua boca jejue, mas também o olho e o ouvido e o pé e as mãos e todos os membros de nossos corpos.
Que as mãos jejuem, sendo livres de avareza.
Que os pés jejuem, cessando de correr atrás do pecado.
Que os olhos jejuem, disciplinando-os a não fitarem o que é pecaminoso.
Que os ouvidos jejuem, não ouvindo conversas más e fofocas.
Que a boca jejue de palavras vis e de criticismo injusto.
Porque, qual é o proveito se nos abstemos de aves e peixes, mas mordemos e devoramos os nossos irmãos?
Possa Aquele que veio ao mundo para salvar pecadores nos fortalecer para completarmos o jejum com humildade, tendo misericórdia de nós e nos salvando.

Traduzido por: Felipe Sabino de Araújo Neto
Cuiabá-MT.

Este artigo é parte integrante do portal http://www.monergismo.com

MEU OUTRO BLOG...CONFIRAM!

Imagem
http://teologiaarainhadasciencias.blogspot.com/2010_08_01_archive.html

Movimentos de "crentes sem Igreja"

Publico com a devida autorização do Pr.Magdiel autor do texto, espero que gostem abraços.


Devido estarmos vivendo uma situação quase que inusitada em nossos dias no que diz respeito à desvalorização e desconfiança nas instituições e denominações evangélicas de uma forma geral por parte de grande parte dos então chamados “crentes”, resolvi pesquisar com mais profundidade esse fato e sobre isso aqui escrevo.
O assunto que desejo abordar aqui e que foi alvo de minhas pesquisas é deveras delicado para muitos irmãos, pois se preocupam em não incomodar ou chatear aqueles que pensam discordantemente. Mas, da mesma forma que emitem uma opinião formada a respeito e a declaram abertamente, devemos também expressar nosso posicionamento diante do quadro que se apresenta, sempre buscando contribuir para um aperfeiçoamento das concepções existentes e a edificação de nossa irmandade.
Penso que a preocupação em não incomodar tem algum sentido mas não pode substituir o bom argumento. Fazer ou pelo menos …