AULA 3 – LEVÍTICOS / NÚMEROS

1. A RELIGIÃO DE ISRAEL
As leis para um viver santo
A expansão das leis morais e suas normas adicionais para um viver santo foram instituídas para guiar os israelitas em sua conduta como "povo santificado por Deus" (Êx 20-24, Lv 11-26). A simples obediência a essas leis morais, civis e cerimoniais, os distinguiriam de todas as nações que os circundavam.
Essas leis para Israel podem ser entendidas melhor à luz das culturas contemporâneas de Egito e Canaã. O matrimônio entre irmão e irmã, que era coisa comum no Egito, ficava proibido. As ordenações concernentes à maternidade e ao nascimento dos filhos, não somente lembravam que o homem é uma criatura pecadora, senão que se erigia contra a perversão sexual como contraste, contra a prostituição e o sacrifício de crianças, associados com seus rituais religiosos e com as cerimônias dos cananeus. As leis do alimento purificado e as restrições concernentes ao sacrifício de animais, tinham como finalidade evitar que os israelitas se conformassem com os costumes egípcios, associados com rituais idolátricos. Os israelitas, tendo vivido e conservando frescas as memórias e lembranças da escravidão, deviam ser instruídos em deixar algo para os pobres em tempos das colheitas, prover para os sem ajuda, honrar os anciãos, e render um constante exemplo de justiça em todas suas relações humanas. Conforme se dispunha de um maior conhecimento relativo ao médio religioso contemporâneo do Egito e Canaã, resulta verossímil que muitas das restrições para os israelitas parecessem mais razoáveis para a mente moderna.
As leis morais eram permanentes, porém muitas das civis e cerimoniais eram temporárias em natureza. A lei que limitava o sacrifício de animais para alimento destinado ao santuário central, foi ab-rogada quando Israel entrou em Canaã (comparar Lv 17 e Dt 12.20-24).

SANTIDAD, SANTIFICACIÓN, SANTO, SANTAMENTE, SANTIFICAR
A. NOMBRES
1. jagiasmos (aJgiasmov"), «santificación», significa: (a) separación para Dios (1 Co 1.30; 2 Ts 2.13; 1 P 1.2); (b) el estado que de ello resulta, la conducta apropiada por parte de aquellos así separados (1 Ro 6.19, 22; 1 Ts 4.3,4,7; 1 Ti 2.1,5; Heb 12.14). Así, la santificación es el estado predeterminado por Dios para los creyentes, al que en gracia Él los llama, y en el que comienzan y persisten en su curso cristiano. Por ello reciben el nombre de «santos» (jagioi). «La santificación es aquella relación con Dios en la que entran los hombres por la fe en Cristo (Hch 26.18; 1 Co 6.11), y para la cual el único título que tienen es la muerte de Cristo (Ef 5.25,26; Col 1.22; Heb 10.10,29; 13.12).
La santificación también se utiliza en el NT de la separación del creyente de las cosas malas y de los malos caminos. Esta santificación es la voluntad de Dios para el creyente (1 Ts 4.3), y su propósito al llamarlo mediante el evangelio (v. 7); tiene que ser aprendida de Dios (v. 4), conforme Él la enseña mediante su Palabra (Jn 17.17,19; cf. Sal 17.4; 119.9), y el creyente tiene que buscarla seria y constantemente (1 Ti 2.15; Heb 12.14). En razón de que el carácter santo, jagiosune (1 Ts 3.13), no es vicario, esto es, no puede ser transferido o imputado, es una posesión individual, edificada, poco a poco, como resultado de la obediencia a la Palabra de Dios y de seguir el ejemplo de Cristo (Mt 11.29; Jn 13.15; Ef 4.20; Flp 2.5), en el poder del Espíritu Santo (Ro 8.13; Ef 3.16).
«El Espíritu Santo es el agente en la santificación (Ro 15.16; 2 Ts 2.13; 1 P 1.2; cf. 1 Co 6.11. La santificación del Espíritu es asociada con la elección de Dios; es un acto divino que precede a la aceptación del evangelio por parte del individuo» (de Notes on Thessalonians, por Hogg y Vine, pp. 115, 271).
2. jagiosune (aJgiwsuvnh), denota la manifestación de la cualidad de la santidad en la conducta personal. Se utiliza: (a) en Ro 1.4, de la absoluta santidad de Cristo en los días de su carne, lo que le distinguió de entre todos los meros seres humanos; esto, que se indica con la frase «el Espíritu de santidad», y en vindicación de ello, su resurrección de entre los muertos, lo señaló como (fue «declarado») el Hijo de Dios; (b) los creyentes deben andar «perfeccionando la santidad en el temor de Dios» (2 Co 7.1), esto es, llevando la santidad a su fin predestinado, mediante la cual (c) puedan ser encontrados «irreprensibles en santidad» en la parusía de Cristo (1 Ts 3.13).
En cada pasaje lo que está bajo consideración es el carácter, perfecto en el caso del Señor Jesús, y creciendo hacia la perfección en el caso del cristiano. Aquí se declara que el ejercer el amor es el medio que utiliza Dios para desarrollar la semejanza a Cristo en sus hijos. La frase puede parafrasearse de la siguiente manera: «Que el Señor os capacite más y más para pasar vuestras vidas en los intereses de otros, a fin de que Él pueda así estableceros ahora en el carácter cristiano, para que podáis ser vindicados de toda acusación que pueda ser presentada contra vosotros en el tribunal de Cristo; cf. 1 Jn 4.16,17» (de Notes on Thessalonians, por Hogg y Vine, pp. 108, 115).


NUMEROS

Resenciamento de números
Simboliza um auto-exame necessário pra avaliarmos a nós mesmos e se temos RECURSOS ESPIRITUAIS para determinados objetivos em nossa vida espeitual. Além da Fé, precisamos refletir na pergunta de Eliseu para a viúva em 2Rs 4.2 .

O descontentamento do povo e o desânimo de Moisés. Capítulo 11
1. As murmurações: Dentro em breve Israel desviou seu olhar de Deus e começou a queixar-se no deserto. Sem dúvida os hebreus sofriam por causa do sol abrasador, das privações e dos perigos, mas, era isso escusa para ingratidão, irritação e espírito rebelde? Quão depressa se esqueceram da dura escravidão do Egito e do milagroso livramento operado por Deus! Encontra-se em parte a causa do descontentamento, lendo-se 11:4: "E o vulgo" (a Bíblia de Jerusalém o traduz "a turba") seriam os asiáticos sujeitos à servidão como os hebreus. Aproveitaram a ocasião do êxodo para escapar do Egito (Êxodo 12:38). Como os mundanos que estão na igreja de hoje, os estrangeiros ainda cobiçavam as coisas do Egito porque seu coração estava aí. Fomentaram, sem dúvida, o descontentamento em muitos dos episódios da passagem pelo deserto.

As murmurações descritas em Números são oito.

Começam nestaseção com queixas nos extremos do arraial, depois lamentações no próprio acampamento, e finalmente críticas da parte dos líderes mais fidedignos, Ãarão e Miriã. Cada vez se destaca Moisés como o intercessor abnegado.
2. A falta de carne e a pesada carga de moisés: Aqui vemos Moisés como servo de Deus vencido pelo excessivo trabalho e pela frustração de não poder satisfazer às necessidades do povo. Já se julga impotente, cansado, impaciente com o povo e desejoso de deixar seu encargo. Muitos dos mais nobres homens de Deus têm tido, às vezes, a mesma experiência.
Deus solucionou o problema de Moisés comunicando seu Espírito aos setenta anciãos a fim de que eles pudessem levar algo da carga que Moisés vinha levando sozinho. Profetizavam. Dar-se-ia o caso de que falassem em outras línguas como os cento e vinte discípulos no Cenáculo? Quando Eldade e Medade profetizaram, Josué preocupou--se com a posição de liderança de Moisés. Mas o nobre líder não sentia nenhuma inveja ou temor de que outro lhe tomasse o lugar. Seu único desejo era que a obra do Senhor prosperasse. Sua resposta (11:29) foi profética e se cumpriu no dia de Pentecoste 0oel 2:28; Atos 2:16).
Novamente Deus trouxe, por meio de um vento, codornizes que caíram exaustas no arraial. Os israelitas, em sua ganância, provavel¬mente comeram a carne crua e muitos morreram da praga que sobreveio. De igual maneira, se persistirmos em pedir coisas mate¬riais que desejamos sem consultar a vontade de Deus, ele às vezes nos concede estas petições, porém sofremos as conseqüências espiri¬tuais: "E ele satisfez-lhes o desejo, mas fez definhar as suas almas" (Salmo 106:15).

Destaque especial para Num 11.25 onde se diz:”...e quando o Espírito repousou sobre eles, profetizaram; mas, depois, nunca mais...”
Será que precisamos de um reavivamento???
Por que naum profetizamos mais???
Será que a ausência do altar e a preocupação com as coisas de Deus foi relegada ao esquecimento???
Para os anciãos foi declarado “nunca mais “ e para vc???
Quanto tempo faz que vc naum chora, se alegra no Espírito, ou exercita os Dons Espirituais??? Será que vamos subir na mesa de cirurgia de Deus e deixa-lo operar uma mudança em nossa vida???

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ORIGEM DA HOMILÉTICA E DA RETÓRICA

EXEMPLOS DE REQUISITOS NÃO FUNCIONAIS

1 e 2 SAMUEL